Pular para o conteúdo principal

O arco-íres tem sete cores...


As vezes é preciso apenas um acorde e de repente há um mundo de sonhos ao nosso redor. A música tem um poder muito peculiar sobre mim. Todas me remetem ao mesmo lugar, uma época em que fazia sentido. Quando ouço músicas que ouvia há 12, talvez 15, anos eu consigo me transportar para momentos exatos, com detalhes quase tangíveis de alguma lembrança que ainda persiste através do tempo. Quando ouço uma música nova eu me pego pensando, imaginando, tendo discussões intermináveis em meus pensamentos. Eu sei todas as músicas que se tornariam ícones e marcantes e todas as que seriam repudiadas, como se fosse ontem...

Há estudos que conseguem mostrar o quanto a música pode influencia emoções, mas comigo é diferente. É como se cada música tivesse sua própria voz e conseguisse me dizer algo diferente do que ela realmente diz e mais, um simples farfalhar consegue me levar há um lugar especial, um santuário que construí com tudo aquilo que insisto em manter. 

Hoje em dia estamos vivendo de uma forma que considero quase catastrófica.Quando foi a última vez que você parou para ouvir uma música? Apenas ouvir... Eu escuto música todos os dias. É impossível para mim viver sem música, mas confesso que tenho diminuído muito o hábito de só ouvir, vou empilhando canções na lista de reprodução e experimentando uma sensação parcial com cada uma delas, até que algo em mim me desperta e pede um tempo. Um tempo, seja de três minutos ou de nove minutos e três segundos. Um tempo para me conectar com meus sentimentos. É impressionante como tudo muda. As cores, o clima, os tons, os cinzas... o silêncio. 

As vezes dói. Imergir num caleidoscópio de lembranças e sentimentos tão íntimos e tão sinceros dói de uma forma inexplicável. As vezes a música é tão profunda que fica difícil respirar. As vezes é só poesia e são por esses momentos que vale a pena, quando o lirismo e a canção se mistura com o momento. Consigo sentir o cheiro das flores, ou o perfume... Consigo distinguir o brilho das estrelas, ou do olhar. São por esses momentos que vale a pena imergir em mim mesma e ir. Sabe-se lá para onde, ou quando, apenas ir sem rumo, sem querer voltar, me perder em mim mesma e reviver tudo aquilo que me mantém viva. 

Se eu pudesse apenas dizer, mas tudo já foi dito e agora só me resta sentir.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tic...tac...

Sabe quando no meio do dia você lembra de algo de muito tempo atrás...  é como se alguém apertasse o botão do pause e, embora a vida segue, o silêncio soa mais alto.  Sabe quando esta lembrança te paralisa de forma tão imediata que, tudo, absolutamente tudo perde o sentido repentinamente.... Sabe quando seus olhos se inundam, te falta o ar, some sua voz... assim no meio do dia, ou em uma noite vazia e tudo aquilo que você faz questão de deixar adormecido explode dentro de você.  A foto na estante é tão vazia que você não consegue olhar pra ela e todas as lembranças do que foi e do que poderia ter sido explodem em um caleidoscópio em sua mente...  Você não consegue mais olhar as fotos...  e as lágrimas caem pesadas dos seus olhos porque você não consegue as conter.  E você lembra e relembra  e cada nota da canção que insiste em tocar é o tom da voz que não sabe mais como ouvir... E você lembra...  perdendo todos os seus passos sem rumo em um horizonte que não reflete mais a direção do…

Memórias do Heavy Metal - Mustaine

Dave Mustaine é conhecido no mundo do rock como um guitarrista trash, polêmico e intenso. Começou sua carreira no Metallica, mas, devidos à surtos psicóticos constantes, causados por excesso de drogas e álcool, foi expulso da banda por volta de 1983, ocasião que o cantor compôs "Set the World Afire". Furioso com os colegas da banda, indignado por o terem colocado bêbado em um ônibus e o despachado para o outro lado do país, Dave, motivado pela promessa de vingar-se da Metallica, cria, nada menos, que a banda de trash metal Megadeth, em 1985.
Sim, há quem diga que ele realmente cumpriu sua promessa, eu, particularmente, sou suspeita de mais para fazer tal avaliação (já que Metallica é a melhor banda de todos os tempos), apesar de curtir, e muito, o som de Dave e seus companheiros. O relacionamento de Mustaine com o restante do grupo nunca foi muito bom. Ele sofria de ataques de overdose e foi motivo de polícia muitas vezes por isso. Um dia a polícia o prendeu por um motivo gra…

Uma Prova de Amor - Filme.

Enquanto procurava algo para me distrair na TV, vi a chamada para o filme Uma Prova de Amor. Sinceramente, não havia sequer ouvido falar dele ainda, talvez porque o nome remete àqueles filmes "água com  açúcar" de romances forçados, o deixei passar despercebido até então. O que me chamou atenção na chamada do filme foi a presença de Abigail Breslin e Sofia Vassilieva, ambas são atrizes muito estingante e, embora no filme elas ainda estarem crianças, me interessei em vê-las atuando juntas.
Dirigido por Nick Cassavetes, o filme estreou em 2009, tendo uma bilheteria mundial de cerca de 95 milhões de dólares. A história é baseada no livro, com mesmo nome, ou 'A Guardiã da Minha Irmã', em português, de Jodi Picoulti, narrando a história de Kate (Sofia), diagnosticada com um tipo raro de leucemia ainda bem pequena e da luta de sua mãe, Sara (Cameron Dias) que passa viver literalmente para manter a filha viva. Com a orientação dos médicos, Sara e Brian (Jason Patrick) submet…