Haggard - uma combinação perfeita de música clássica com metal

Desde a época de Richard Blackmore, lá pelos anos quarenta, que o rock e a música clássica vem caminhando juntos de uma forma que surpreende até os menos adeptos ao estilo. Bandas como Deep Purple, Scorpions e Metallica, conhecidas no Brasil, arriscaram, com honra, essa miscegenasção, apesar que, com algum tempo, os fãs começaram a ver esse jogo de tons e sinfonias com rótulos e o "neo classico" tornou-se algo repetitivo. 

Várias outras bandas arriscaram, em sua jornada, gravar um ou outro disco acompanhados de uma orchestra, mas poucas bandas faziam disso seu estilo, temendo a não aceitação imediata dos fãs.

É obvio que surgiram grupos que enlevaram o estilo, conhecido então como neo classico ou rock sinfônico, porém foi somente em 1991 que um grupo alemão lançou alguns singles nas rádios locais que chamaram de "Introduction", com uma sonoridade sinfônica contrastrando com um rock extremo e, mais tarde, em 1995, introduzindo elementos folk às suas músicas.

Haggard foi lançada ao público oficialmente em 1994, com o EP "Progressive", quebrando alguns paradigmas e conquistando seu espaço. Nesse momento a banda continha dezenove membros liderados por Asis Nasseri arriscavam além de simples harmonias com instrumentos clássicos, mas combinaram Monteverdi e Mozart com um som eletrizante das guitarras de Tony Lommi. O resultado não podia ser outro, um envolvente e marcante estilo que ganhou o mundo no ano do milênio com o seu segundo album, Awaking the Centuries, que, no ano de seu lançamento foi listado como um dos melhores álbuns do ano.

Antes deste, em 1997, Haggard havia lançado o disco "And Thou Shalt Trust... The Seer", que ficou mundialmente conhecido em 2008, no ato de seu re-lançamento.

Voltando ao álbum Awaking the Centuries, a banda experimenta não só a mistura do medieval com o metal, mas todas as doze faixas contidas no disco retrata a vida de Nostradamus e suas experiências durante a época da peste negra. 

Em 2004, bem além de um simples disco, Nasseri realiza um sonho de cantar a história de Galileu Galilei. O resultado não poderia ser outro, o disco ficou meses no auge dos mais aclamados pelo mundo afora. Nessa ocasião a banda contava com dezessete integrantes, dos quais destacam-se os vocais, então quatro cantores que variam do épico ao gutural, explorando essa variabilidade com uma inteligência e sintonia impressionantes em, pelo menos, quatro idiomas (latim, italiano, inglês e alemão). O nome do álbum, "entretanto se move" foi a última frase dita por Galileu após negar a sua teoria heliocentrista e escapar da condenação de morrer na fogueira.

e, por fim, em 2008, com nada menos que vinte músicos e nove convidados, é lançado o álbum Tales Of Ithiria que, ao contrário dos outros que narram uma história de um personagem real, este privilegia um mundo ficticio com personagens que se alimentam de lembrança de entes queridos. As composições são, fortemente, eruditas, com poucos arranjos de metal envoltos em um mar de violinos e violoncelos, além do vocal lírico, mais potentes do que nunca.

Em 2012 a banda embarcou em uma turnê pelo mundo, apresentando o disco "Grimm", que na verdade foi uma remasterização dos maiores sucessos, apresentando, inclusive, em São Paulo. Mas, infelizmente, não há previsão de volta nas terras latinas, já que a banda está empenhada em uma mega turnê pelos palácios da Europa.


Postagens mais visitadas deste blog

Os Cavaleiros do Zodíaco - Cavaleiros de Prata

Sobre como administrar o tempo para ter tempo

Memórias do Heavy Metal - Mustaine