O Chamado do Cuco

Já está por toda parte, em nosso país, o novo livro de J.K Rolling, autora inglesa famosa por escrever a série Harry Potter. 

Escrito sob o pseudônimo Robert Galbraith, O Chamado do Cuco é um romance policial, daqueles estilo Agatha Christie, e tem recebido bastante críticas positivas, em seus seis dias de estreia nacional. 

A autora havia feito mistério sobre sua identidade o tempo todo, aguçando as mentes curiosas sobre quem é o novo autor misterioso. No entanto traços de personalidade na literatura acabaram por revelar que Rolling estava por trás da história. 

O livro não trás nenhuma semelhança com o mundo mágico de Harry Potter, nem com o mais recente, Morte Súbita. Com um enredo totalmente diversificado, a autora criou um mundo paralelo e intenso, cativando o leitor e proporcionando uma leitura magnifica. A hipótese de uma continuação também contribui para a curiosidade, intensificando o ensejo de continuar no mundo criado pela autora.

A história se desenvolve em torno da morte de Lula Landry, uma famosa, e polêmica, modelo que, supostamente, cometera suicídio. Jonh Landry, irmão de Lula, contrata, então, o detetive particular, Cormoran Strike, para investigar o caso que logo envolve Robin, sua secretária, na história. A partir daí, em um ritmo lento que vai ganhando formas aos poucos, detalhes da vida da modelo vão sendo revelados, direcionando para alguns suspeitos de tê-la assassinado. 

O interessante é que, diferente dos romances policiais famosos, poucas pistas são dadas, o que nos prende a atenção do início ao fim para tentar solucionar o caso antes do detive (eu pelo menos, sempre leio romances policiais com foco nas pistas). A história torna-se cada vez mais interessante, quando o detetive descobre que, na verdade, muito mais coisas escusas e obscuras envolviam a vida e os amigos da jovem modelo. 

Enfim, não vou contar o desembolar da história, pois o que tornar um romance policial uma leitura instigante é, justamente, o mistério. O que posso dizer é que recomendo muito o livro e me surpreendi do início ao fim, concluindo-o em três dias de leitura. Rolling tem, realmente, surpreendido com suas histórias "para adultos".

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine