Pular para o conteúdo principal

Gravidade - Filme


Nossa, como tenho sentido falta desse meu espaço, todos os dias. Sei que estou em falta com meus amigos e leitores, há vários dias sem nenhuma novidade. Desculpo-me, portanto, por isso e estou tentando me disciplinar para manter o ritmo de postagens que vinha seguindo. 

Bom, chega de desculpas e vamos falar de cinema!

Acredito que todos já viram um filme de ficção científica, aqueles ligados com a ciência, real e, principalmente, imaginária. Contando histórias do futuro e o impacto de fatos, no contexto da trama, sobre a humanidade. O filme Gravidade, que estreou em outubro, é um bom exemplo desse gênero. Estrelado por Sandra Bullock e George Clooney, o filme tem agradado o público e arrancado notas positivas dos críticos. 

Gravidade narra a história de "Matt Kowalski (George Clooney) um astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio Hubble juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados no espaço sideral. Sem qualquer apoio da base terrestre da NASA, eles precisam encontrar um meio de sobreviver em meio a um ambiente completamente inóspito para a vida humana".

O filme foi produzido pela Warner com um orçamento de cem milhões de dólares, justificados, principalmente, pela quantidade de efeitos especias e simulação do espaço. No entanto, apenas na semana de estreia, somente no Brasil, o filme arrecadou cerca de 18 milhões de dólares em bilheterias.

Particularmente, para eu gostar de um filme de ficção científica, ele deve, no mínimo, ter alguma chance de comparação com a realidade. Acho que os produtores desse gênero pecam de mais por exagero. Alfonso Cuarón, que possui um belo acervo cinematográfico em seu nome, dirigiu com veemência o filme Gravidade, no entanto, alguns detalhes fugiram-lhe à percepção e, ao que parece, da maioria dos críticos também. Em uma série de comentários publicados no Twitter, Tyson - que também declarou ter gostado muito do filme - destacou vários erros. Por exemplo, ele observou que o telescópio Hubble (que orbita 560 km acima do nível do mar), a Estação Espacial Internacional (400 km acima do nível do mar) e a estação espacial chinesa jamais poderiam ser vistas juntas. Além disso, a maioria dos satélites orbita do oeste para o leste. No filme, porém, destroços de satélites são vistos flutuando do leste para o oeste. 

Enfim, para pessoas detalhistas, como eu, uma produção é algo além de uma simples representação de uma história, no caso, como a intenção era passar uma imagem de verossimilidade científica, detalhes fazem toda diferença. No mais, o contexto da narrativa é muito bem elaborado e o elenco bem escolhido para interpretar a trama. (Recomendo)

Comentários

  1. Eu não assisti ainda, e apesar de não gostar muito do gênero ficção científica, me chamou atenção o trailler deste filme e agora com sua resenha fiquei ainda mais curiosa! Eba, você voltou! :) Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marcela!
    Em primeiro lugar, obrigado pela força lá no Dando Pitacos. Troquei a imagem e o link do "Coisas" que havia postado no meu blog. Espero poder ajudar no seu trabalho.

    Quanto ao "Gravidade", acredite, desde garoto sou um apaixonado por ficção científica, desde, é claro, que ela guarde alguma semelhança com a realidade ou o futuro dela. Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas vou vê-lo, com certeza, até porque sou fã incondicional da Sandra Bullock e do George Clooney.
    Um grande abraço do amigo virtual que lhe deseja muito sucesso...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Todos os comentários são de responsabilidade individual e não representam a opinião da autora do blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Tic...tac...

Sabe quando no meio do dia você lembra de algo de muito tempo atrás...  é como se alguém apertasse o botão do pause e, embora a vida segue, o silêncio soa mais alto.  Sabe quando esta lembrança te paralisa de forma tão imediata que, tudo, absolutamente tudo perde o sentido repentinamente.... Sabe quando seus olhos se inundam, te falta o ar, some sua voz... assim no meio do dia, ou em uma noite vazia e tudo aquilo que você faz questão de deixar adormecido explode dentro de você.  A foto na estante é tão vazia que você não consegue olhar pra ela e todas as lembranças do que foi e do que poderia ter sido explodem em um caleidoscópio em sua mente...  Você não consegue mais olhar as fotos...  e as lágrimas caem pesadas dos seus olhos porque você não consegue as conter.  E você lembra e relembra  e cada nota da canção que insiste em tocar é o tom da voz que não sabe mais como ouvir... E você lembra...  perdendo todos os seus passos sem rumo em um horizonte que não reflete mais a direção do…

Memórias do Heavy Metal - Mustaine

Dave Mustaine é conhecido no mundo do rock como um guitarrista trash, polêmico e intenso. Começou sua carreira no Metallica, mas, devidos à surtos psicóticos constantes, causados por excesso de drogas e álcool, foi expulso da banda por volta de 1983, ocasião que o cantor compôs "Set the World Afire". Furioso com os colegas da banda, indignado por o terem colocado bêbado em um ônibus e o despachado para o outro lado do país, Dave, motivado pela promessa de vingar-se da Metallica, cria, nada menos, que a banda de trash metal Megadeth, em 1985.
Sim, há quem diga que ele realmente cumpriu sua promessa, eu, particularmente, sou suspeita de mais para fazer tal avaliação (já que Metallica é a melhor banda de todos os tempos), apesar de curtir, e muito, o som de Dave e seus companheiros. O relacionamento de Mustaine com o restante do grupo nunca foi muito bom. Ele sofria de ataques de overdose e foi motivo de polícia muitas vezes por isso. Um dia a polícia o prendeu por um motivo gra…

Uma Prova de Amor - Filme.

Enquanto procurava algo para me distrair na TV, vi a chamada para o filme Uma Prova de Amor. Sinceramente, não havia sequer ouvido falar dele ainda, talvez porque o nome remete àqueles filmes "água com  açúcar" de romances forçados, o deixei passar despercebido até então. O que me chamou atenção na chamada do filme foi a presença de Abigail Breslin e Sofia Vassilieva, ambas são atrizes muito estingante e, embora no filme elas ainda estarem crianças, me interessei em vê-las atuando juntas.
Dirigido por Nick Cassavetes, o filme estreou em 2009, tendo uma bilheteria mundial de cerca de 95 milhões de dólares. A história é baseada no livro, com mesmo nome, ou 'A Guardiã da Minha Irmã', em português, de Jodi Picoulti, narrando a história de Kate (Sofia), diagnosticada com um tipo raro de leucemia ainda bem pequena e da luta de sua mãe, Sara (Cameron Dias) que passa viver literalmente para manter a filha viva. Com a orientação dos médicos, Sara e Brian (Jason Patrick) submet…