Espionagem americana. Será?

Estados Unidos espiona o Brasil
Em poucos dias Edward Snowden tornou-se o homem mais procurado pelo governo norte americano. Snowden, 29 anos, denunciou um esquema de espionagem a cidadãos dos Estados Unidos e estrangeiros por agências secretas de seu país, provocando uma onda de escândalos no Brasil e no mundo. Ele ainda alertou para a falta de controle dos países além de levantar suspeitas de invasão por parte dos Estados Unidos. As revelações de Snowden geraram reações do governo da presidente Dilma e de autoridades brasileiras que cobram explicações dos Estados Unidos sobre as denúncias. Edward Snowden afirma também que as linhas telefônicas também são vigiadas e analisadas. O americano pediu asilo político na Rússia, mas tem intenções de ir para um país latino.
É óbvio que o país norte americano está errado. Quem eles pensam que são para querer ter o poder de saber tudo o que acontece em outro país, ter o controle de todas as transações, estar por dentro dos e-mails, dos assuntos que pertencem apenas à nação, mas a repercussão que isso tomou no Brasil é interessante.
Primeiro nós, meros cidadãos mortais, não temos qualquer interesse para os Estados Unidos. Eu acho graça quando eu vejo pessoas que mal sabem escrever, que só recebe e-mails de publicidade ou trocas de mensagens com um amigo ou outro, e ficam "preocupados" com a espionagem americana. Será mesmo que os agentes do país não tem nada com que se preocupar, além de ler e-mailsinhos pessoais de alguém? Acho, definitivamente, que eles não estão nem um pouco preocupados com isso. Até porque os próprios sistemas de busca da internet monitoram o que nós pesquisamos e criam uma "lista negra" com ip, localização e-mail e quaisquer outros dados de identificação quando temos uma pré disposição para assuntos ameaçadores, portanto, não é necessário "invadir" e-mails de ninguém. 
Segundo, eu nunca vi o governo brasileiro tão irritado e empenhado em conseguir explicações sobre um assunto quanto agora. Tudo bem que eles se sentem lesados em sua privacidade, mas esse empenho todo me leva a pensar por outro lado: o que será que tanto temem? Afinal o que um servidor público tem tanto a esconder? Me soa estranho que no país em pleno movimento público contra o governo, a digníssima presidente esteja tão preocupada em receber explicações americanas sobre essa questão de espionagem. Ou será que eles viram nesse fato uma brecha para escaparem dos assuntos mais urgentes do Brasil?
E por último, nossa nação já recebeu diversos avisos de que precisamos (com certa urgência) de um investimento alto e preciso em tecnologia. Somos um país de terceiro mundo, mas em questões de internet estamos lá pra ducentésimo. Eu nunca vi um serviço tão porco, uma prestação de serviço tão em desacordo e cara. Temos uma das piores e mais caras internet do mundo. Sem contar a segurança de navegação que é precária. Qualquer pessoa com um pouquinho mais de experiência consegue invadir um site do governo e não é preciso muito para entrar em bancos e sistemas.
Eu não concordo com as atitudes americanas, mas o avanço da tecnologia caminha, a passos largos, para isso mesmo, infelizmente quem tem as melhores ferramentas serão os donos dos olhos virtuais que monitorarão tudo. Mesmo assim, acho que há uma especulação muito grande por trás de tudo isso, não acredito que uma simples postagem, de uma pessoa qualquer possa chamar a atenção dos olheiros de plantão. Mesmo com toda essa invasão de privacidade, penso que as agencias envolvidas têm um foco e, se fazem todo esse monitoramento, com certeza não é para descobrir adultério de ninguém. E acredito ainda que há muito mais exposição pessoal por parte dos usuários que qualquer outra coisa.

Postagens mais visitadas deste blog

Top 10 - Personagens Literários

Não me esqueça

Flores Caídas