Cloud Project - Cláudio Matos

Clique no "Play" e aprecie.

O brasileiro é um povo extremamente musical. Suas raízes africanas se solidificaram em vários ritmos que se espalham por todo o nosso imenso território. Para organizar e dar vazão a esse talento, o Brasil investe em vários projetos de cunho social e artístico. E esse esforço recebe apoio de empresas e organizações que apostam no potencial artístico do nosso povo.

Essa iniciativa está presente na Região Metropolitana de São Paulo, no município de Suzano em que, através do Estúdio Público Municipal José Gonzaga Sobrinho, levou a oportunidade de gravar seus projetos musicais à população local. É com grande orgulho que apresento o trabalho do meu amigo, Cláudio Matos, um dos felizardos de Suzano selecionado para produzir seu álbum por meio desse programa.

Cláudio conseguiu colocar em suas canções muito dos sentimentos enraizados em cada um de nós. Cloud Project, seu primeiro trabalho, revela que ainda há esperança para nossa música. Confesso que, quando meu amigo pediu que comentasse o álbum, fiquei meio apreensiva e pensei: “ai, e se for mais uma imitação dos barulhos irreconhecíveis, tipo sertanejo universitário, que rola por ai, o que eu vou dizer?”, mas ao ouvir a primeira faixa eu já relaxei e terminei de escutar o disco com um sentimento de orgulho e carinho por ele. 

O Cloud Project é um projeto musical individual. O autor compôs e gravou tudo, tocou todos os instrumentos e, com ajuda do produtor, realizou todos os efeitos. O disco contém onze faixas, todas em tons semiacústicos, muito violão e arranjos inusitados e cada uma com sua singularidade, as melodias são suaves e reportam a música ambiente, boa pra se ouvir em um barzinho, no trânsito e em uma reunião com amigos. Já as letras, são reflexivas, embalando sentimentos naturais e questionamentos comuns a qualquer pessoa. Algumas canções possui um leve romantismo, já que todo músico é poeta e todo poeta vive de amor, mas não são canções forçadas e exageradas como vemos em diversos ritmos atuais no país. São músicas que não destacam particularidades, mas alcança os ensejos de cada ouvinte a sua maneira. 

O nome "Cloud", além de parecer com o nome de quem o escolheu (Cláudio), quer dizer “nuvem”, um dos lugares que a música nos leva, quando não é um pouco mais além. E a ideia era fazer um álbum 100% acústico, voz e violão, intimista e próximo ao público, mas, seguindo o conselho do produtor e das pessoas que acompanhavam as gravações, o disco ganhou alguns arranjos e efeitos que deixaram as músicas mais inusitadas. Como boa rockeira que sou, sem dispensar o destaque que tem um projeto acústico, acho que algumas faixam mereciam um pouco mais de eletricidade, acelerando o ritmo e a interpretação da canção, como “O Que eu Quero” e “Enquanto Isso a Vida Segue”, mas é uma opinião particular de quem tenta eletrificar tudo... 

Enfim, eu simplesmente encantei com o trabalho e acho magnifico o projeto da cidade, resgatando e incentivando os músicos regionais. É muito bom ter o reconhecimento pelo que fazemos e deixo meus parabéns com muito carinho ao meu amigo, Cláudio, e já me declaro “tiete” de palco.

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine