Livro, Música e Café


Eu estava pensando se realmente vivemos em progresso. Hoje percebi o quão somos escravos das mídias e da tecnologia. Como meu modem está estragado e eu ainda não o arrumei, estou sem internet em casa. Como minha tarde rendeu! 

Voltei-me a velhos hobbies peguei um livro, um café e os fones, coloquei uma música calma e me distrai na leitura. Li por horas, até me distrair com as notas de uma canção qualquer... 

O interessante é que nem me dei conta do tempo passando, quando percebi, havia várias páginas viradas e um turbilhão de pensamentos processando as informações que estava recebendo. Depois de alguns goles de café e um cheiro suave de rua molhada. 

É, realmente acho que não estamos tanto em progresso assim. Pelo menos eu não estou. Deixo me escravizar pelas redes sociais, pela possibilidade de ser “ouvido” e visto por muitas pessoas ao mesmo tempo, deixei-me deslumbrar pelo vício da ociosidade e estava quase me esquecendo como o silêncio é confortável. Como a solidão é necessária e como uma música suave combina tão perfeitamente com um bom livro. Ali imóvel, imperceptível, no meu quarto, lembrei-me de tantos momentos bons que nem sabia que ainda existiam em minha mente e desfrutei do prazer de minha própria companhia... 

Livros e música, da forma que eu sempre apreciei. Pelo simples prazer de absorver cada nota e cada palavra destilada com um gosto aconchegante de café...

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine