Oceanos





Ás vezes corremos
Ás vezes nos escondemos
Dentro de um buraco e desaparecemos
Viramos pedra
E deixemos o tempo cravar seus traços
Para abrir nossos olhos um dia...

Deveria jogar-me nos oceanos do tempo?
Sem você, sempre ousarei sobreviver?

Postagens mais visitadas deste blog

O Solista: a arte que imita a vida.

Carnaval (Não Faz Minha Cabeça)

Mudanças