Sozinha

faz minha cabeça
Faz frio aqui,
Desenhos inusitados na parede do quarto sombrio
Assombram a realidade do momento
Vazio.
Fecho os olhos e procuro não pensar
Uma lágrima escorre pela face
Que ofusca o sorriso mórbido.
Eu espero as horas serem consumidas pelo tempo
Com uma música triste soando ao fundo
Os segundos passam pesados
Desnorteados por horizontes desconhecidos
E ainda posso sentir o vento
Que insiste em invadir em silêncio...
Não há respostas nas estrelas
E essa noite não tem luar
Apenas o desespero que consome quieto e lento
Vendo as horas passarem pela noite
Sozinha...

Postagens mais visitadas deste blog

Não me esqueça

Top 10 - Personagens Literários

Flores Caídas