Reflexos


De repente tudo muda de lugar
E o vento sopra sem direção, encontrando um horizonte vazio.
As luzes da cidade refletem um olhar perdido
A noite está sombria...
Ruas sujas, cantos sórdidos,
Crianças fantasiadas de mulher brincam nas esquinas
Em perigo,
Sem sentido...
E os passos lentos não encontram o destino
E se perde em desatino
Enquanto a noite adentra misteriosamente pela madrugada
Deixando os relapsos do dia cinza,
Consumindo tudo o que se vê pela frente
Em lembranças
E pensamentos vãos.
E os passos se perdem na caminhada
Por becos e caminhos desconhecidos.
Pessoas e máscaras correndo na direção oposta
Ao vento,
Ao tempo,
Aos momentos que se bifurcam na estrada.
Sem respostas
Em silêncio...

Postagens mais visitadas deste blog

Os Cavaleiros do Zodíaco - Cavaleiros de Prata

Sobre como administrar o tempo para ter tempo

Memórias do Heavy Metal - Mustaine