Manhãs

faz minha cabeça

Inspirações súbitas me maltratam
Meu corpo sente os reflexos desse dia cinza,
Que amanheceu vazio em meus pensamentos.
O vento sopra uma brisa violenta,
com cheiro de morte e desprezo.
Não é o sol que faz falta,
mas o rio que vem de dentro que corre para um mar desconhecido.
Palavras sem sentido...
Invento canções sobre o tempo
Que passa rápido por aqui
Deixando vestígios e
páginas em branco.
Já não sei o que dizer,
já não faz parte de mim
E essa manha que amanhece sem cor
E sem sons
Me leva ao recôndito de silêncio profundo
Que se joga inconstante ao abismo
De pensamentos vãos
E lembranças perdidas.

Postagens mais visitadas deste blog

Os Cavaleiros do Zodíaco - Cavaleiros de Prata

Sobre como administrar o tempo para ter tempo

Memórias do Heavy Metal - Mustaine