3

O que estão fazendo com meu Brasil?

O que estão fazendo com meu Brasil?
Eu comecei a pensar neste texto com lágrimas nos olhos, enquanto o asfalto corria embaixo das minhas rodas, já rolava aquele velho som pelos fones, alto, consumindo o pensamento na imensidão do tempo. E por falar em tempo, de repente eu acordei e vi que pouco mais de dez anos ficaram para trás... mudaram-se as cores e os tons, cessaram-se as melodias, calou-se o vento e a virtude enquanto uma massa desordenada, pouco a pouco, ou nem tão lentamente, tomou conta da sociedade.
Passam-se os anos e qual diferença temos feito?
Há algumas horas conversava com uma amiga sobre a “regressão” do nosso país, falávamos de política e eu afirmei que não vejo que estamos regredindo. Mas pensando bem, estou enganada... não só estamos regredindo como perdemos toda nossa história pelo caminho. Política e culturalmente nos encapsulamos cada vez mais em um mundo inexistente, alheios à realidade demente que apoiamos.
Há alguns anos atrás podíamos dizer que éramos um país livre. Digo no sentido de liberdade filosófica. Apesar de termos passado por muitos, e escusos, problemas políticos e econômicos, éramos um povo, com nossa cultura, liberdade e luta. Já fizemos história. Já lutamos, saímos às ruas com rostos pintados e panelas na mão a reivindicar nossos direitos. E fizemos a diferença. Tínhamos um foco. O Brasil dos nossos pais era mais lindo.
Hoje as manifestações não passam de motins, vandalismo e baderna. As pessoas saem as ruas para saírem nas fotos de páginas, cada vez mais idiotas, do facebook. A maioria sequer sabem porque estão lá. Lutam sem ideais e, por isso, abandonam suas lutas no meio do caminho.
Este texto não é propagada política, até porque não tenho motivos para fazê-la. Mas, contradizendo a mim mesma, afirmo que nunca estivemos em uma situação tão decadente como agora. Um tsunami de corrupção destroça o país inteiro enquanto sua maioria são explorada. Sim explorada em suas fraquezas tornando-as reféns de seus algozes. As pessoas são escravizadas em suas mentes, manipuladas por não saberem que as algemas que os prendem são invisíveis. Nunca, em nenhuma época da história do Brasil pagamos tantos impostos, tivemos nosso suor tão desvalorizado e tão pouco retorno imediato e visível por parte de nossos governantes. A democracia que construímos está manchada de desonra a ponto de não termos mais como escolher quem nos represente.
Nos enfiam todo lixo garganta abaixo enquanto uma pequena massa vai dominando a sociedade. Voltamos, mas àquela condição de escravos. Eu me lembro quando os pais e mães de crianças as obrigavam ir para escola. Me lembro quando notas ruins significavam castigo. E me lembro quando podíamos ficar até tarde pelas ruas, jogando bola, brincando... valorizávamos nossos amigos, mantínhamos relações baseadas no respeito e na harmonia. A quantidade de curtidas em uma foto não significava popularidade nem padrões... éramos pessoas sadias. Nunca se ouviu falar tanto em depressão e doenças correlatas como agora, na era da informação. Estamos nos tornando pessoas vazias e ninguém parece perceber.
Me lembro quando a música era sinônimo de cultura, quando se cantavam poesias nas bocas dos jovens e não “isso” que existe hoje, difamando nossas meninas e tornando nossos meninos apenas mais um viciado. Antigamente, não era moda ser uma “pessoa do mal”. Era feio!
Ninguém vê, mas a corrupção é responsável por nossa quebra de valores. A mídia manipuladora com suas novelas modernas e conceitos sórdidos. A informação deturpada para favorecer este ou aquele nos jornais, revistas e por qualquer parte. Mentir é fácil demais...
Não adianta parar o trânsito e gritar basta para no dia seguinte dizer “sim senhor” às mesmas pessoas que nos maltratam, para chegar em casa e aplaudir os disparates da televisão ou postar mentiras no facebook. Será que ninguém percebe que estamos morrendo? Nossa literatura já morreu, nossa música foi sepultada junto com nosso futebol. Morreram as palavras, acabou-se a crença, findou-se a dignidade, a liberdade, o sonho... será que ninguém percebe que estamos sucumbidos pelo desespero e entregamos nossos direitos a uma classe hedionda? Não resta mais nada... e se não houver consciência em cada um, vamos afogar em nossos lamentos.

O progresso pelo progresso é vergonhoso!

3 comentários:

  1. Concordo com você, principalmente nessa parte: "As pessoas são escravizadas em suas mentes, manipuladas por não saberem que as algemas que os prendem são invisíveis." Beijos, amiga!

    ResponderExcluir
  2. Excelente abordagem do assunto. Você escreve com propriedade e sentimento. Parabéns! As pessoas, infelizmente, não percebem quando estão sendo manipuladas. Se puder visite meu blog, será um prazer recebê-la.
    http://www.nossoslivrosfree.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Belas palavras sobre coisas revoltantes. Fico feliz em ter você como parceira =D

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.