Máquina do Tempo

Máquina do Tempo
É que de repente, passa-se o tempo...
Um dia a gente acorda e, minha nossa! Dez anos ficaram para trás. E com eles muitas histórias e tantas oportunidades que chega a ser estranho. Não cabe na memória. Basta um fato, uma mudança ou uma tragédia (sim, essas são as principais) para que nossa mente busque lá no fundo, no mais íntimo momento dentro de nós, uma série de lembranças que mal sabíamos que ainda estavam lá. Como aquelas coisas guardadas no fundo de uma gaveta velha, antes da mudança. E o mais engraçado é que geralmente esses lapsos ocorrem quando não se há mais tempo. 
Na verdade, não é engraçado. É triste. 
Nós vivemos uma vida tão fria que não percebemos o quanto corremos, em vão, atrás de uma maneira de, simplesmente, burlar o tempo. Estamos sempre com a mente no futuro, no depois, no amanhã e não pensamos que estamos desperdiçando minutos preciosos que, mais tarde, ficaram batendo em nossa cabeça como o gotejar torturante de uma torneira, no silêncio. Não percebemos que essa busca frenética de ser (ou ter) alguma coisa nos faz tornar-nos menos. Menos humanos, principalmente. 
Quando era criança nada disso importava. Havia uma necessidade básica de sobreviver, mas era só isso. Nada de depois... respondíamos sonhadoramente as perguntas de "o que você quer ser quando crescer" imaginando um futuro perfeito, mas não importávamos com isso e era só. Daquele tempo ficam apenas as lembranças que tornam-se mortíferas depois de alguns anos.
Hoje as coisas mudaram, e não foi para melhor, até a inocência das crianças foi roubada, quanto mais as projeções e sonhos dos adultos. Hoje a própria vida não tem mais valor e é entregue por qualquer preço em uma esquina sórdida, prostituída por qualquer pessoa. Cada um se escondeu em seu próprio egoísmo querendo mostrar que é mais forte, mais voraz, alimentando-se das almas alheias que se perdem no caminho, mas ninguém percebe que o tempo, sutilmente, está passando.
E se tivéssemos aquela máquina do tempo que eles falam nos filmes? E se pudéssemos pelo menos uma vez ser senhores do tempo e voltar? É eu sei, isso é uma utopia, mas a sensação que fica é tão amarga que a única opção é iludir com as fantasias de criança, em um mundo paralelo. As lembranças, elas machucam de mais as vezes...
Eu fico pensando que alguma coisa deu muito errada, em algum momento desse tempo. Pessoas que fizeram parte da minha vida, alguns com alguns parágrafos em minha história, outros com páginas inteiras, alguns, como protagonistas e agora, subitamente, já não são... algumas ficaram perdidas em muitas páginas atrás e outras foram arrancadas fazendo com que a lembrança fique se arrastando, para sempre, mas o fato é que cada uma dessas pessoas, ou personagens, foram importantes para que eu chegasse onde estou. Só que agora, eu não queria mais estar aqui. 
"Eu largaria tudo, só para te ver sorrir", não é isso que diz o poeta?

Comentários

  1. Tem bastante sentimento nesse texto. Dá pra sentir. Sabe que eu sempre quis voltar no tempo e fazer diferente, sempre imaginei como isso seria... Muitas vezes eu fico transtornada com o tempo que eu perdi com meus transtornos mentais que claro, não tenho culpa, mas me roubam uma boa parte da minha vida. Frequentemente me pego pensando em como seria se acontecesse isso ou aquilo ou não tivesse acontecido isso ou aquilo... é bastante doloroso pensar na vida assim. Ainda mais porque eu tenho dificuldades em aceitar a realidade fria. Por isso eu escrevo, e leio, pelo menos em algum lugar da minha mente as coisas dão certo.
    Adoro seus textos, sempre!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine