3

Sexta-feira 13 - Uma abordagem completa da série.

Quem nunca ouviu falar de "Sexta-feira 13"? Até um tempo atrás, a série era referencia nos filmes de terror com seus casos assustadores que envolviam personagens macabros. Até hoje, a série, que consta de doze filmes, sendo que o último foi lançado em 2009, é uma das poucas referências ao gênero, categorizada como filmes realmente assustadores.
Victor Muller escreveu o roteiro do primeiro filme que foi lançado em 1980 sob influência do sucesso acometido por Halloween. Com Sean S. Cunninghan na direção e um orçamento muito curto (cerca de 500 mil dólares) o filme estourou as bilheterias, animando seus criadores a prosseguirem com a série. Neste, Jason era apenas um garotinho que supostamente morrera afogado em um lago, no acampamento palco da trama, que começa com um assassinato brutal (e meio sem sentido, na minha opinião) numa sexta feira, 13 de julho. A partir de então tal acampamento ganha a fama de "acampamento da morte" pelos fatos que há no local.
Em 1981, devido ao sucesso do primeiro filme, sai o "Sexta-feira 13, parte II". Dirigido por Stive Miner, chegou a ficar em primeiro lugar nas bilheterias. Passaram-se apenas dois meses dos trágicos acontecimentos no acampamento Crystal Lake, que fatalmente levou a morte da mãe do Jason, que todos pensaram estar morto. Jason, que usava um saco de pano na cabeça é o responsável, agora, por todos os assassinatos, sucedendo sua mãe. O filme foi duramente criticado principalmente por apresentar um assassino louco mesclado com morte de adolescente.

A terceira parte da série é lançada em 1982, na qual Jason aparece usando uma máscara de hóquei, que torna-se sua marca registrada. Stive Miner continuou na direção do filme acometido por duros assassinatos. Mesmo caindo um pouco de produção, o sucesso foi reconhecido, apesar que, particularmente acho um dos piores da série porque a trama ganha um aspecto de psicopata louco sem sentido.
Joseph Zito dirige o quarto filme da série que era para ser o fim da trama. O Capítulo final foi o filme que mais faturou na série, ficando semanas no topo da bilheteria. O sucesso contabilizado em quase 33 milhões de dólares, animou a Paramout a ressuscitar a trama. Recebeu muitas críticas negativas, mas, mesmo considerando todas as séries, é um dos favoritos dos fãs.

Devido o quarto filme ter sido projetado para ser o final da série, levando à morte de Jason, o quinto teve que trazê-lo de volta dos mortos para dar continuidade. Achei esse o pior deles. Não se se empolgado pelo sucesso que fez o último, ou se por achar que a história já virou uma sequência de repetições ilógicas e delongadas de mais. O fato é que o público concordou comigo (ou eu com o público) porque foi um dos mais criticados filmes da história.
Tom McLoughlin assume a direção na sexta parte do filme que mantém o foco em Jason, no entanto ele agora é um zumbi. Me pergunto porque fizeram isso... Particularmente não gosto de zumbis e acho a ideia deles muito retardada. Além desse fato, o filme foi mesclado com traços de humor e cenas de ação o que descaracterizou-o, no meu ponto de vista, como um filme de horror. Não culpo sobretudo apenas o diretor, em 1986, ano de lançamento do filme, já se via uma miscigenação em toda área cinematográfica.

Em 1988 sai o sétimo filme da história em que a produção foi programada, concluída e liberada no prazo de seis meses, tendo ainda várias cenas cortadas até se obter uma classificação R. John Carl Buechler, que dirigiu o filme, criou vários efeitos especiais, caracterizando Jason, mas foi duramente criticado.
No oitavo filme, muda-se o cenário e Jason ataca a cidade de Nova Iorque, mais uma vez após ressurgir dos mortos. Dirigido por Rob Hedden, não conseguiu gerar uma quantidade substancial de dinheiro, o que intensificou o declínio que a série como um todo vinha sofrendo, fazendo a Paramount vender a franquia para a New Line Cinema. O filme teve mais de 90% das críticas negativando-o.

Mais uma vez, tentam acabar com a série, lançando "A Última Sexta feira 13". Outro prato cheio para os críticos de plantão que não perdoaram nenhum detalhe, afinal o filme só não foi pior que seu predecessor. 
Jason X, a décima parte da série, foi tão esperado quanto decepcionante. O filme tem tudo, romance, ação, humor e ficção científica, menos terror. "Uma equipe de cientistas do governo que trabalha no Centro de Pesquisa Crystal Lake, onde finalmente é capturado o notório e aparentemente indestrutível assassino Jason Voorhees, tenta, a fim de conter Jason, colocá-lo em suspensão criogênica, mas, como sempre, as coisas dão terrivelmente errado. Jason quebra o gelo e fica novamente livre para retomar seu caminho assassino. A única sobrevivente desta última matança, Rowan, consegue atrair Jason para uma câmara criogênica, mas antes que ela possa concluir o processo e escapar, é mortalmente ferida e congelada no tempo, juntamente com Jason" (Wikipédia). Essa é a introdução do filme, só para se ter uma ideia. Daí avançam-se 445 anos, para um planeta Terra desolado e uma equipe de curiosos que "voltam" ao seu planeta natal para pesquisar o que houve ali. Deparam-se então com a câmara criogênica e... começa o massacre. Sinceramente, foi um dos piores filmes que já assisti, simplesmente.

A série já perdeu o foco há tempos, a ideia de delongar uma historia de assassino em série por 10 filmes foi muita ousadia e, claro, não deu certo. Não sou nenhuma especialista em cinema e, pode ser que esteja falando de mais, mas como consumidora afoita da arte, imagino que tudo que vai de espichando e se repetindo cai em um ciclo de rejeição tão extenso quanto a série. Acredito que por isso os filmes que, antes eram a expressão do gênero de terror passaram a ser, nada mais, que um dos filmes mais criticados (negativamente) da história.

Em 2003 é lançado o aclamado Fredy x Jason. Apesar de ter posto muitas expectativas no filme, além do que o mesmo pode suprir, foi um filme que valeu a pena assistir. Do lado de Fredy, perdeu-se a canseira de "A Hora do Pesadelo", incrementando mais ação ao filme, enquanto do lado de Jason perdeu-se a intenção de agradar todo mundo e voltou o filme para o terror. A disputa entre eles se dá depois de Freddy,enfraquecido, já que as pessoas se esqueceram dele e ele se alimenta do medo, percebe que precisa de um instrumento para instigar o medo. Freddy ressuscita Jason enganando-o através de sonhos para que saia de Crystal Lake e vá até Elm Street. A matança que promove é atribuída a Freddy, pois ele é o monstro local. Com seus poderes renovados, ele volta a matar, mas fica totalmente furioso quando Jason passa a matar quase todas as suas vitimas fazendo com que Freddy enfrente-o em um duelo.

Em 2009 é lançado um remake do primeiro filme. Agora o diretor Marcus Nispel tem a tecnologia e uma história de sucesso a seu favor, fazendo o filme bater o record de público em um filme de terror fechando sua bilheteria na casa dos 100 milhões de dólares. O filme contém partes dos quatro primeiro lançados, trazendo, em suma, explicações do porque Jason era um frio sanguinário. Particularmente, é o segundo melhor da série (o primeiro ficou com a parte quatro) reestruturando o filme em suas origens, tirando as mesclagens com outros gêneros e criando um enredo em linha reta, sem muitas delongas e repetições. 

3 comentários:

  1. Olá Marcela. Quando era pequena, gostava de filmes de terror mas hoje não consigo suportar o suspense. Não é tanto os acontecimentos em si, mas a espera, a incerteza, com aquela música dramática... acabo por me levantar nervosa ou mudo para outro canal!
    De resto, a sexta-feira 13, o gato preto e outras superstições passam-me completamente ao lado. E vc? É supersticiosa?

    Um abraço desde Portugal e um doce fim-de-semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo
    http://bercodomundo.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/BercoDoMundo?fref=ts
    http://bercodomundo.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu assisti poucos dessa série, eu sempre gostei mais do Halloween, aquele cara me assustava de verdade. E lógico o Jason também, eu sonhava com ele quando era adolescente, kkkkk. Hoje não assisto filmes de terror com tanta frequência! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu acredito que a série teve um bom começo, mas como tudo que é bom é tão explorado que perde a graça, como você disse "A série já perdeu o foco há tempos" eu concordo plenamente com isso.

    Sou um grande fã de filmes de terror e sei muito bem como é ver uma série se acabando por ela mesma.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.