Uma Prova de Amor - Filme.

Enquanto procurava algo para me distrair na TV, vi a chamada para o filme Uma Prova de Amor. Sinceramente, não havia sequer ouvido falar dele ainda, talvez porque o nome remete àqueles filmes "água com  açúcar" de romances forçados, o deixei passar despercebido até então. O que me chamou atenção na chamada do filme foi a presença de Abigail Breslin e Sofia Vassilieva, ambas são atrizes muito estingante e, embora no filme elas ainda estarem crianças, me interessei em vê-las atuando juntas.
Dirigido por Nick Cassavetes, o filme estreou em 2009, tendo uma bilheteria mundial de cerca de 95 milhões de dólares. A história é baseada no livro, com mesmo nome, ou 'A Guardiã da Minha Irmã', em português, de Jodi Picoulti, narrando a história de Kate (Sofia), diagnosticada com um tipo raro de leucemia ainda bem pequena e da luta de sua mãe, Sara (Cameron Dias) que passa viver literalmente para manter a filha viva. Com a orientação dos médicos, Sara e Brian (Jason Patrick) submetem-se à geração de um bebê de proveta que seja compatível com Kate, assim, ainda na barriga de sua mãe, Anna (Abigail) já passa por diversos procedimentos com intuito de fornecer material necessário a sobrevivência de Kate.
A história segue nesse contexto, com a saúde da menina instável, mas contada de uma forma cativante, sem a presença daqueles melodramas forçados. Aos 11 anos, Anna deveria doar um rim a Kate, que sofria de falência renal e, cansada de todos esses procedimentos, ela procura um dos melhores advogados para conseguir emancipação médica de seus pais.
Sara não queria desistir, de forma alguma, de lutar pela vida de Kate, mesmo que para isso tivesse que sacrificar os interesses da própria filha, Anna, o que fez por diversas vezes e, a trama deixa claro o sacrifício da mãe, passando por cima da opinião dos pais e até mesmo das próprias vontades de Kate. No entanto, Sara tem um papel mais de guerreira, que foi até o limite para manter a filha viva e acreditou na sua cura até o fim, enquanto a história da vida é contada em foco e, em segundo plano, Anna briga na justiça pelo direito ao próprio corpo.

Comentários

Postar um comentário

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine