A Busca - Cinema Nacional

De alguns anos pra cá, o Brasil tem se destacado nas produções cinematográficas. Depois dos Sucessos de Tropa de Elite I e II e O Homem do Futuro, Wagner Moura aparece mais uma vez nas telonas para estrear "A Busca", o primeiro longa metragem de Luciano Moura com participação de Elena Soarez
O Filme estreou no Festival de Cinema de Sundance em 2012 e foi oficialmente lançado no Brasil no dia 13 de março, em Salvador. Durante a pré estreia, Wagner Moura e Luciano Moura concederam entrevistas aos jornalistas presentes e informaram ao público sobre a produção.
Com pouca experiência no cinema, o diretor apostou num estilo argentino, simples, narrativas focadas e temas familiares. O Drama distancia-se tanto das comédias de grande apelo popular quanto dos filmes de maior empenho crítico, os dois extremos em que o cinema nacional mais tem recaído.
Toda e qualquer classificação é relativa, claro, mas o acerto do tom de "A busca" parece ter sido confirmado pelo Prêmio do Público que o filme recebeu no Festival do Rio 2012.
O filme começa como um pesadelo em família. O casal de médicos Théo (Wagner Moura) e Branca (Mariana Lima) estão vivendo um divórcio complicado. Seu único filho, Pedro (Brás Antunes), de 15 anos, compartilha a tensão e, não raro, é mais uma vítima dela.
Um dia Pedro diz que vai viajar no final de semana com um amigo e não volta no domingo de seu aniversário, como combinado. O desespero une Théo e Branca, que se lançam numa busca frenética por casas de amigos e telefonemas a hospitais. No quarto do garoto, nenhum bilhete.
"A busca" começa, então, como um "huis clos", na atormentada casa da família onde Theo não mora mais. Logo em seguida, torna-se um filme de estrada, em que o pai vai seguindo pistas que vão surgindo, fazendo, ele também, uma jornada de amadurecimento, um doloroso exercício de desapego de sua mania de controle.
A trama tem ainda um forte elenco, além do protagonista, e conta com Mariana Lima, Lima Duarte e Brás Antunes, filho de Arnaldo Antunes, que estreia sua carreira no cinema interpretando "Pedro", o filho perdido. Brás ainda participa, junto com o pai, da trilha sonora, na canção inédita "Olha Pra Mim", escrita exclusivamente para o filme.
A produção chega em todos os cinemas nacionais hoje, 15 de março, e tem potencial de se tornar um sucesso da categoria. 

Comentários

  1. Parece que vai ser interessante esse novo filme.

    ResponderExcluir
  2. O cinema nacional muitas das vezes é chato. O mesmo papo velho de cultura disso e daquilo.

    ResponderExcluir
  3. O cinema nacional é bom , pena que dão ênfase apenas para os filmes de comédias babacas, este drama com o Wagner moura é um grande exemplo da capacidade do cinema nacional

    ResponderExcluir
  4. Acho que esse filme vai ser bom. Porque o cinema brasileiro só passa comédia e tiroteio e palavrões. Acho que o Wagner Moura é um ator regular, o que ele precisa e escolher uma realidade para eles ele se destaca bem como vilão ou até como mocinho de policia. Acho que é isso!

    rodrigobandasoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. interessante... não gosto de criticar um filme pela nacionalidade o Brasil tem bons filmes assim com a França e no Japão. Fiquei interessada pela historia vou assistir com certeza.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Confesso que não sou uma grande fã do cinema nacional, mas alguns filmes até despertam meu interesse. Este que você citou parece ser bem curioso, vou procurar ver!

    vidradaemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, já até tinha comentado lá no blog sobre cinema nacional e sou do time dos que sempre acredita que pode surgir algo interessante apesar de ultimamente ter sido expostos, na maioria das vezes, comédias assombrosas. Gosto do trabalho de Wagner Moura e ele sempre é muito criterioso com seus projetos, no cinema próximo a minha casa, está e cartaz e quando tiver oportunidade irei conferir.

    Bjs e tudo de bom ;)

    ResponderExcluir
  8. Deve ser um filme emocionante, uma luta contra princípios, tempo. Uma guerra sobre o amor, só de ler meus olhos já inundaram-se de água. Espero que o cinema brasileiro seja tão rico quando a literatura, os poetas, a música... aliás, já está se tornando e torço muito para isso.

    ResponderExcluir
  9. BOA TARDE

    O seu blog é diversificado sucesso amei, se você puder der uma passadinha no meu blog, por favor retribui a inscrição. Agradeço a todos os blog pelos recados, sigo todos. instragam @nequerenreis
    http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. O filme parece ser interessante... Tem uma boa sinopse... Vou tentar ir ao cinema quando o filme passar aqui na minha cidade...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine