1

Nas Notas de Uma Canção

Eu voltei a música. Subitamente minha mente me levou ao encontro de seu sorriso, embalados pelas notas daquela canção. Meu corpo inteiro entrou em sintonia com a saudade que, agora, embalava minha mente e ardia dentro do peito. Fiquei alguns minutos olhando a pintura do meu quarto, uma lembrança antiga de um lugar inesquecível, e você estava lá, em minhas memórias, envolvido pelos ecos do silêncio, você estava lá na casinha de cerca de madeira pintada de branco e na ponte sobre o lago azul... Você estava lá no dançar das árvores, no cantar dos pássaros... E você estava lá, com seu sorriso indecentemente lindo e sua voz suave, em cada nota dessa velha canção que tem muito a dizer sobre o que fomos. 

E de repente meu sorriso se perde nos ventos que entram em meu quarto trazendo um cheiro suave de flores e um perfume conhecido de jasmins. Rendi-me as lembranças que saltavam bruscamente. Lembrei-me que essa noite eu sonhei com você. Perdi-me... 

Eu já não sei mais do que são feitas as estrelas, mas seu brilho incontido pelas nuvens ainda revelam seu olhar. E eu te procuro em todo canto, só queria te abraçar mais uma vez, só queria olhar em seus olhos e ver que eles me olham além de uma fotografia embaçada e só queria poder te ver sorrindo... Ah você tinha o sorriso mais lindo que mil luas cheias rodeando a terra e eu sinto falta de poder me encontrar naquele sorriso. 

Você se lembra de quando a gente costumava sentar na beira do asfalto para conversar sobre tantas coisas? Lembra-se como nós gostávamos de ouvir músicas deitados perto das caixas de som, e ficávamos tentando captar cada nota, cada acorde, cada sintonia? Você se lembra de quando nós caminhávamos de mãos dadas nas ruas reclamando o quão longe ainda estava de chegar, se lembra das nossas histórias de criança, se lembra do primeiro olhar? 

Por que às vezes eu tenho a sensação de que você se esqueceu de mim? Tínhamos tantas promessas que foram quebradas, tínhamos tantos planos, tanta coisa ainda por fazer? Por quê? Diz-me, por que você se foi assim? Por que eu fiquei aqui com esse silêncio inconstante que insiste em me lembrar você? E com todas essas músicas que tem sua voz? Por que eu fiquei com todas as flores dos jardins que plantamos juntos? 

Eu me engasgo. Volto-me aos sons e tons que nos marcaram, sinto as lágrimas quentes rolando no rosto, mas você não está mais aqui para enxugá-las... E às vezes eu sinto tanta raiva por você ter me deixado por tanto tempo, que me pego olhando pela janela, aguardando a hora que você irá chegar só para poder lhe dizer o quão irritada estou por sua ausência e o quanto você me faz falta! E depois de um tempo percebo que não adianta esperar, e nem acelerar meu coração a cada barulho no portão porque você partiu para sempre irremediavelmente para sempre e só o que lhe mantem vivo são minhas lembranças, minhas lágrimas e essas canções antigas que entoam saudade em cada nota.

Um comentário:

  1. A música é uma das torturas mais agradáveis que já me submeti, tenho essa mesma sensação às vezes.É assustador lembrar tanto de alguém só com uma melodia. E dos sorrisos indecentemente lindos...

    amei seu texto, sútil, doce e apaixonado.Escorrendo saudade.

    Meu blog novo:
    http://vidaentrepontos.blogspot.com.br/

    Abraço

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.