0

Outros Sonhos

De que adianta um sorriso superficial,
se dentro do peito o coração está desesperado
e meu espírito implorando para ir embora?
Consegue ouvir o entoar dos sinos?
Será que ainda sente a melodia do flautista?
Toda vez que os dias amanhecem cinza e vazios
deixando na boca o gosto da despedida
e os galhos secos insistem em prosseguir...
Não haveriam primaveras se os jardins não resistissem o frio,
mas em mim o inverno e constante e as estações se confundem
deixando sempre os mesmos vestígios sombrios.
E não há nada aqui, só uma melodia triste e acordes perdidos
e eu queria ir além da cerca de vime que protege os horizontes,
mas cada vez que intento em seguir há milhões de vozes obstinadas
insistindo em desistir...
Eu me rendo,
fecho os olhos no escuro enquanto as lágrimas rolam sozinhas
trazendo o medo,
revelando o desespero,
amargando a saudade em minha boca...
Me rendo a solidão que vem de dentro de mim,
mas amanhã eu irei insistir mais alguns passos
em outros sonhos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.