Sem Palavras


Já não há palavras, só um coração partido
o silêncio invade cada momento de meu corpo
estraçalhando as vozes que teimam em permanecer na memória
sentimentos ocultos
arranjos em desafino...
Me decomponho pelos versos invertidos
que não falam nada do que quero realmente dizer
apenas disfarces de um pulsar arrítmico dentro do peito.
Eu sinto o vento forte
invento formas nas sombras das paredes
desenhando medos que só meus olhos podem descrever.

Comentários

Postar um comentário

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine