Medo

Estou tentando encontrar uma ponte para minha alma
que me leve ao mais intimo momento de mim mesma
e revele aqueles medos que tem me atormentado.
Sinto todo desespero ir embora
ouço o tempo passar marcado pelos passos de um relógio velho
e o zunido de uma voz distante sussurrando me meu ouvido
palavras que eu quero apenas esquecer.
Eu sinto o vento entrando pela janela
trazendo perfumes de jasmins
e canções vazias.
No âmbito do meu quarto dilacero poemas sem sentido
tentando encontrar razão para os sentimentos que permeiam por meus olhos
a noite fresca deixa uma sensação de vazio
uma solidão na alma que não consigo desfrutar
medo do vazio da alma
medo do medo..
Percorro os olhos pela noite e procuro um refúgio
mas lá fora só há o vazio e a escuridão
e hoje, nada disso faz sentido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine