Meus Ecos

E a noite é mais vazia...

Caminho pelas ruas sombrias da cidade
não há nada nem ninguém nesta estrada
só os ecos da noite mórbida que voltam
e me instigam um desespero quieto e lento.
E só existem lembranças perdidas
que passeiam pela noite, na cidade adormecida.

E eis que os olhos se inundam nos pensamentos...
Poderia ter sido diferente
a noite poderia estar mais quente,
mas agora é o vento que sopra
e a brisa tem um perfume do que já foi
que me impacta no silêncio que se perde.

É tão real que posso sentir a presença
enquanto observo o vazio dos ecos...
Já não é a solidão que domina
e as palavras com peso do nunca
revelam momentos dispersos
que agora só existe na mente inquieta...
Momentos que não passam
e que não voltam...

Comentários

  1. Eu sou cheio de falar de amor, de beleza, de ilusões, é o meu mundo.

    Tuas palavras são diferentes, mas me encantam. Falam de melancolia, angústia, solidão, coisas do real, na verdade, do meu real.

    Toda vez que te leio me emociono, me apaixono, fico abestalhado. Você consegue formatar os sentimentos, encorpar meus pensamentos, dar vida à minha vida, alegria em minha tristeza.

    Tenho certeza, a mais das absolutas, que se a conhecesse antes não teria sofrido tanto como já sofri.

    Você é meu porto, meu poço de conforto!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine