Sons

faz minha cabeça


Perdida dentro de mim mesma
Tentando encontrar respostas
Que insistem em se esconder
Os ecos repetem a história
E as vozes incansáveis contam as mesmas palavras
Sem sentido...
E eu sinto o vento, mas não percebo
Que é o silêncio que sufoca
Intenso na garganta
Enquanto as lágrimas saltam aos olhos
Deixando fluir toda dor
Através dos acordes vazios...
E o tempo não volta
As horas não passam
Tudo se transforma num infinito inquieto
E uma sinfonia triste
De silêncio,
De palavras
E de sons...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine