2

Manhãs

faz minha cabeça

Inspirações súbitas me maltratam
Meu corpo sente os reflexos desse dia cinza,
Que amanheceu vazio em meus pensamentos.
O vento sopra uma brisa violenta,
com cheiro de morte e desprezo.
Não é o sol que faz falta,
mas o rio que vem de dentro que corre para um mar desconhecido.
Palavras sem sentido...
Invento canções sobre o tempo
Que passa rápido por aqui
Deixando vestígios e
páginas em branco.
Já não sei o que dizer,
já não faz parte de mim
E essa manha que amanhece sem cor
E sem sons
Me leva ao recôndito de silêncio profundo
Que se joga inconstante ao abismo
De pensamentos vãos
E lembranças perdidas.

2 comentários:

  1. gosteiii pra caramba

    " E essa manha que amanhece sem cor
    E sem sons "

    beijoos (:
    to lhe seguindoo

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre digo que a simplicidade de seus versos encantam qualquer um. A facilidade que você tem em externar seus sentimentos é assombrosa. Eu tento, mas não consigo. Tenho sempre que complicar, sempre colocando figuras pouco usuais. Fico feliz por um dia termos nos conhecido porque você é simplesmente sensacional. Te amo, menina. Muito!

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo (a) aqui.
Obrigada pela opinião e volte sempre.