Outros Tempos

A cidade está deserta
nesta noite de Agosto.
O vento passa frio,
balançando meus cabelos
e trazendo lembranças antigas.

As horas passam devagar
O silêncio domina...

Pela janela eu vejo as imagens em movimento
as músicas não causam os mesmos efeitos
e as ruas mudaram
mas os nomes continuam os mesmos

Não sei o que estou fazendo aqui
numa vida que desconheço
as horas passam e
eu me perco.
Insisto em trazer coisas do passado,
mas a história foi contada de outra maneira
em outro lugar...

Reviver não me faz bem,
porque embora os personagens sejam os mesmos
o espetáculo insiste em mudar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Armadilhas do Linkedin na busca de emprego

Palavras rasas sobre relações rasas.

Memórias do Heavy Metal - Mustaine